Uma Pátria Educadora se faz com educadores de verdade.

É consenso nacional a prioridade máxima que deve ser atribuída à educação pública básica. Assim, cumpre a nós, gestores educacionais, organizar a agenda e estabelecer estratégias e cronogramas de ações conjuntas para vencermos este desafio. A partir deste horizonte de desafios que UNDIME, CONSED e MEC, articulados, estabeleceram a Iniciativa Educadores do Brasil – uma ação com foco na meta 17 do PNE – valorização dos profissionais do magistério das redes públicas de educação básica – e também na redefinição do papel do diretor a partir da disseminação de boas práticas de gestão entre todas as escolas do Brasil. Essa iniciativa também alinha-se ao conceito de Pátria Educadora, que propõe o avanço na qualificação do ensino a partir de uma organização da cooperação federativa em educação.

Uma das mais importantes diretrizes das políticas públicas educacionais no Brasil é a sua elaboração e execução mediante a colaboração dos entes federados. A organização federativa da educação brasileira e a divisão de responsabilidades entre as diferentes instâncias supõem efetiva articulação e reunião de esforços com o objetivo de alcançar padrões de qualidade que atendam, com equidade, a todas as crianças, jovens e adultos como cidadãos, sujeitos de iguais direitos.

Com base nesses princípios está definida a legislação educacional no País. Seu cumprimento depende de ações de diversos tipos, que se efetivam, entre outras, nas políticas de organização dos sistemas de ensino; de oferta da educação escolar nos diferentes níveis e modalidades; de garantia de acesso e permanência ao longo da trajetória escolar; de financiamento e gestão de recursos financeiros; de alocação de recursos materiais e provimento de adequada infraestrutura e insumos didáticos e pedagógicos; e de valorização dos profissionais da educação.

Não é por acaso que, em vinte metas, o Plano reserva cinco metas voltadas para esses profissionais. São eles obviamente agentes estratégicos na concretização de uma educação de qualidade. É imperativo, portanto, que as políticas educacionais a eles assegurem o devido reconhecimento de sua relevância. Essas são as principais razões que fundamentam a decisão do Ministério da Educação e do Consed de integrar os Prêmios Professores do Brasil e Gestão Escolar. Essa ação se insere no âmbito da Iniciativa Educadores do Brasil, estabelecida pelo MEC, Consed e a Undime, com foco na meta 17 do PNE, de valorização de profissionais do magistério das redes públicas de educação básica e também na redefinição do papel do diretor a partir da disseminação de boas práticas de gestão entre todas as escolas do Brasil. Trata-se de mais uma proposta para promover o avanço na qualificação do ensino a partir de uma organização da cooperação federativa em educação.

confira a relação dos finalistas

Por que se inscrever?

O Prêmio Professores do Brasil, instiuído em 2005 pelo Ministério da Educação (MEC), por meio da Secretaria de Educação Básica (SEB), está em sua 9ª edição.

Para participar é preciso produzir um relato de experiência, evidenciando sua qualidade e resultados obtidos – como por exemplo: registro fotográfico ou vídeo de materiais didáticos produzidos ou das atividades realizadas com os alunos; estatisticas que demonstrem efevas melhoras nos indicadores educacionais de acesso, de permanência e de rendimento dos alunos envolvidos; argos e matérias publicadas em jornais, revistas e Internet.

Escrever sobre uma experiência vivida na sala de aula é uma forma de sistematizar e organizar o conhecimento produzido pelos professores. Então, os participantes desenvolvem um exercício de reflexão sobre a própria prática, promovendo o aprimoramento dos processos de ensino e aprendizagem.

Quem pode participar?

Todos os professores de escolas públicas da educação básica podem se inscrever enviando um relato do trabalho desenvolvido com uma turma de alunos.

Categorias de premiação

  1. Creche – Educação Infantil;
  2. Pré-escola – Educação Infantil;
  3. Ciclo de alfabetização: 1º, 2º e 3º anos - Anos iniciais do Ensino Fundamental;
  4. 4º e 5º anos - Anos Iniciais do Ensino Fundamental;
  5. 6º a 9º anos - Anos Finais do Ensino Fundamental;
  6. Ensino Médio

Premiação

Serão premiados 5(cinco) professores em cada uma das 6 (seis) categorias, totalizando 30 experiências selecionadas, cada uma com R$ 7.000,00.

  • Em cada categoria deverá ser premiado 1(um) professor por região geográfica do país.
  • Dentre os cinco professores premiados em cada categoria, um será selecionado para receber premiação extra de R$ 5.000,00 por categoria.
  • Dentre os trinta professores premiados, dois terão o direito de carregar a tocha no evento de Revezamento da Tocha Olímpica em 2016, tendo como critério de seleção a identificação de valores ligados ao espírito olímpico e/ou estímulo à prática de atividade física nas experiências pedagógicas, se houver.
  • As escolas nas quais foram desenvolvidas as 30 experiências selecionadas serão premiadas com placa comemorativa.
confira a relação das finalistas

Por que se inscrever?

O Prêmio Gestão Escolar, realizado desde 1998 pelo Conselho Nacional de Secretários de Educação (CONSED), estimula a melhoria da gestão das escolas públicas.

Ao fazer o cadastro, os diretores têm acesso a um instrumento de autoavaliação dos processos de gestão e a um roteiro para o planejamento de um plano de ação – a ser construído com a comunidade escolar.

Participar é um ganho para a comunidade escolar que pode utilizar as mesmas ferramentas para analisar a evolução dos processos de gestão.

O Prêmio busca reconhecer boas práticas, incentivar o aprimoramento dos processos de gestão e promover ações que possibilitem a troca de experiências entre gestores, multiplicando boas estratégias.

Quem pode participar?

Escolas do ensino regular da educação básica, das redes públicas estaduais/distrital e municipais, representadas pelo diretor, que realizem o processo de autoavaliação.

Premiação

Para as escolas "Destaque Local" e "Destaque Estadual" são concedidos certificados pelo site.

As cinco escolas finalistas e a vencedora, recebem o diploma de "Destaque Regional" e "Referência Brasil" respectivamente.

É concedida também premiação em dinheiro, de forma não cumulava:

  • R$ 6.000,00 para as escolas indicadas como "Destaque Estadual/Distrital";
  • R$ 10.000,00 para as escolas selecionadas como "Destaque Regional";
  • R$ 30.000,00 para a Escola classificada como "Referência Brasil".

O diretor da escola "Referência Brasil" receberá R$ 6.000.00.